Transtorno de ANSIEDADE Generalizada: Sintomas

Transtorno de ANSIEDADE Generalizada: Sintomas 1

Todo mundo tem sentimentos de ansiedade em algum momento de sua vida.

Por exemplo, a pessoa pode se sentir preocupada com a proximidade de uma prova ou com um exame médico ou uma entrevista de emprego.

publicidade

Em momentos como esses, sentir-se ansioso pode ser perfeitamente normal.

No entanto, algumas pessoas acham difícil controlar suas preocupações. Os seus sentimentos de ansiedade são mais constantes, por motivos, às vezes, pequenos, e muitas vezes podem afetar sua vida diária.

A ansiedade é o principal sintoma de várias condições, incluindo:

  • Transtorno de pânico
  • Fobias – como agorafobia ou claustrofobia
  • Transtorno de estresse pós-traumático
  • Transtorno de ansiedade social (fobia social)

No entanto, a informação neste texto é sobre uma condição específica chamada transtorno de ansiedade generalizada.

Transtorno de ansiedade generalizada

O transtorno de ansiedade generalizada é uma condição de longo prazo que faz com que a pessoa se sinta ansiosa sobre uma ampla gama de situações e problemas, em vez de um evento específico.

ansiedade

As pessoas com transtorno de ansiedade generalizada sentem-se ansiosas na maioria dos dias e muitas vezes lutam para se lembrar da última vez que se sentiram relaxadas. Assim que um pensamento ansioso for resolvido, outro pode parecer sobre uma questão diferente.

O transtorno de ansiedade generalizada pode causar sintomas psicológicos (mentais) e físicos. Estes variam de pessoa para pessoa, mas podem incluir:

  • Sentir-se inquieto ou preocupado
  • Ter problemas para se concentrar ou dormir
  • Tonturas ou palpitações cardíacas

Sintomas

O transtorno de ansiedade generalizada pode afetar a pessoa tanto física quanto mentalmente.

Quão grave os sintomas são varia de pessoa para pessoa. Algumas pessoas têm apenas um ou dois sintomas, enquanto outras têm muitos mais.

Sintomas psicológicos

O transtorno de ansiedade generalizada pode causar uma mudança no comportamento e na forma como a pessoa pensa e sente sobre as coisas, resultando em sintomas como:

  • Inquietação
  • Sensação de medo
  • Sentir-se constantemente “no limite”
  • Dificuldade de concentração
  • Irritabilidade

Os sintomas podem fazer a pessoa se afastar do contato social para evitar sentimentos de preocupação e medo.

Sintomas físicos

Também pode haver uma série de sintomas físicos, incluindo:

  • tontura
  • cansaçoansiedade
  • palpitações
  • dores musculares e tensão
  • tremor
  • boca seca
  • suor excessivo
  • falta de ar
  • dor de estômago
  • sentir-se doente
  • dor de cabeça
  • coceira no corpo e/ou na cabeça
  • insônia

Gatilhos de ansiedade

Se a pessoa está ansiosa por uma fobia específica ou por causa do transtorno de pânico, ela geralmente saberá qual é a causa.

Por exemplo, se a pessoa tem claustrofobia (medo de espaços confinados), ela sabe que ser confinado em um pequeno espaço irá desencadear sua ansiedade.

No entanto, se ela tiver transtorno de ansiedade generalizada, nem sempre pode ser claro porquê ela está se sentindo ansiosa.

Não saber o que desencadeia a ansiedade pode intensificá-la e a pessoa pode começar a acreditar que não há solução.

Diagnóstico

O distúrbio de ansiedade generalizada pode ser difícil de diagnosticar. Em alguns casos, também pode ser difícil distinguir de outras condições de saúde mental, como a depressão .

Sinais e sintomas:

  • a preocupação afeta significativamente a vida diária, incluindo o trabalho e a vida social
  • as preocupações são extremamente estressantes e perturbadoras
  • a pessoa se preocupa com todos os tipos de coisas e tende a pensar o pior
  • a preocupação é incontrolável
  • a pessoa se sente preocupada quase todos os dias por pelo menos seis meses

Para ajudar com o diagnóstico, o médico pode realizar um exame físico ou exames de sangue para descartar outras condições que possam causar alguns destes sintomas, tais como:

O que causa o transtorno de ansiedade generalizada?

A causa exata não é totalmente compreendida, embora seja provável que uma combinação de vários fatores desempenhe um papel.

publicidade

Pesquisas sugerem estes fatores:

  • hiperatividade em áreas do cérebro envolvidas em emoções e comportamentosansiedade
  • desequilíbrio de produtos químicos do cérebro, como serotonina e noradrenalina, que estão envolvidos no controle e regulação do humor
  • herança genética – aumenta em cinco vezes mais as chances de desenvolver transtorno de ansiedade generalizada se um parente próximo tiver a condição
  • história de experiências estressantes ou traumáticas, como violência doméstica, abuso infantil ou bullying
  • ter uma condição de saúde dolorosa a longo prazo, como a artrite
  • ter uma história de uso indevido de drogas ou álcool

No entanto, muitas pessoas desenvolvem transtorno de ansiedade generalizada sem nenhum motivo aparente.

Quem é afetado?

O transtorno de ansiedade generalizada é uma condição comum. Estima-se que afete até 5% da população.

Geralmente as mulheres são mais afetadas do que os homens, e a condição é mais comum em pessoas de 35 a 59 anos.

Tratamento

Existem vários tratamentos diferentes que podem aliviar os sintomas. Esses incluem:

ansiedade

  • terapia psicológica – como terapia cognitivo-comportamental
  • medicação – o médico pode prescrever antidepressivos, como os inibidores seletivos de recaptação de serotonina (SSRIs)

Há também muitas coisas que a pessoa pode fazer para ajudar a reduzir sua ansiedade, tais como:

  • procurar dormir em horário regular
  • praticar atividade física regularmente
  • parar de fumar
  • reduzir a quantidade de álcool e cafeína que ingere

Com o tratamento, muitas pessoas são capazes de controlar seus níveis de ansiedade.

No entanto, alguns tratamentos podem precisar continuar por um longo período de tempo e pode haver períodos em que os sintomas pioram.

Atividade física como prevenção e tratamento da ansiedade

Fazer atividade física regular é uma boa maneira de prevenir ou controlar a ansiedade e a depressão leve.

Há muitos pontos de vista sobre como o exercício físico ajuda o emocional das pessoas, embora as razões precisas não sejam claras.

De um modo geral, manter-se ativo pode:

  • ajudar a melhorar o humor através da melhora da forma física
  • ajudar a melhorar os padrões de sono
  • aumentar os níveis de energia
  • ajudar a bloquear pensamentos negativos ou distrair as pessoas das preocupações diárias
  • ajude as pessoas a sentirem-se menos sozinhas se exercitarem com os outros.

Exercício também pode alterar os níveis de substâncias químicas no cérebro, como a serotonina, endorfinas e hormônios do estresse.

A atividade física mais simples, fácil e barata é correr ou basicamente caminhar.

Mais sobre corrida

Sobre o tema “corrida”. temos quatro outros artigos: CORRER OU CAMINHAR: Qual Emagrece Mais?CORRIDA: Como Começar a Correr? Caminhando!CORRIDA: Como Começar a Correr? Agora vai! e CORRIDA: Treino e Planilha Iniciantes – Rua / Esteira; além de um texto sobre o tênis apropriado: Tipos de Pisada e Tênis para Corrida.

E não poderia deixar de haver sobre alimentação para quem corre: OS 14 MELHORES Alimentos para CorredoresO QUE COMER Antes de Correr, ALIMENTAÇÃO: 6 Regras para Quem Vai Correr, 10 LANCHES Pré-Treino de Corrida e O QUE COMER Antes de Correr.

E quem corre deve estar bem hidratado: HIDRATAR o Corpo: Água e Saúde.

Referências

Voltar para a página inicial

Transtorno de ANSIEDADE Generalizada: Sintomas
5 (100%) 1 vote

___

Veja também: