Herpes labial: sintomas e tratamento

Herpes labial: causa, sintomas e tratamento

Tempo de leitura estimado: 6 minutos
Print Friendly, PDF & Email

O herpes labial se espalha de pessoa para pessoa por contato próximo, como beijos.

O vírus pode afetar a boca ou órgãos genitais, neste caso transmitido por sexo oral.

Não há cura para o herpes labial, mas o tratamento pode ajudar a controlar os surtos.

O que é herpes labial?

O herpes labial é o herpes simples quando aparece próximo ao lábio.

O herpes simples pode aparecer em outras partes do corpo e é uma infecção viral de pele.

O herpes labial é uma infecção viral comum e se manifesta como pequenas bolhas cheias de líquido nos lábios e ao redor deles. Essas bolhas geralmente são agrupadas em uma base avermelhada.

Após o rompimento das bolhas, forma-se uma crosta que pode durar vários dias. O herpes labial geralmente cicatriza em duas a três semanas, sem deixar cicatriz.

Causa

O herpes labial é causado pelo vírus herpes simplex.

Existem dois tipos de vírus herpes simplex:

  • vírus herpes simplex tipo 1 (HSV-1) que geralmente causa herpes labial
  • vírus herpes simplex tipo 2 (HSV-2) que geralmente causa herpes genital

As feridas são semelhantes na aparência para ambas as formas do vírus.

Também é possível que o HSV-1 cause feridas nos genitais e que o HSV-2 cause feridas na boca.

Transmissão

O vírus pode se espalhar de pessoa para pessoa através do contato, principalmente, num contato próximo, como beijar, compartilhar talheres, alimentos e bebidas ou ao compartilhar cosméticos, lâminas de barbear etc.

O herpes labial é mais contagioso quando há bolhas com secreção, pois o vírus se espalha facilmente pelo contato com fluidos corporais infectados. Mas pode haver contágio do vírus mesmo se não tiver bolhas.

O sexo oral pode espalhar tanto o herpes labial quanto o herpes genital, neste caso, o herpes labial pode ser considerado uma doença sexualmente transmitida – DST.

Muitas pessoas infectadas com o vírus que causa o herpes labial nunca desenvolvem sinais e sintomas.

Herpes labial: sintomas e tratamento

Sinais e sintomas

Como são as lesões

As lesões de pele são vesículas (pequenas bolhas) preenchidas com líquido transparente e agrupadas sobre base de pele avermelhada, que se formam perto da boca ou em outras áreas do rosto.

Em casos raros, o herpes simples pode aparecer nos dedos, nariz ou mesmo dentro da boca.

As bolhinhas geralmente são um pouco doloridas. Elas podem persistir por duas semanas ou mais e podem ser contagiosas até ficar com crostas.

Não há cura para esta infecção, e as feridas tendem a retornar de tempos em tempos, geralmente com sinais prévios, chamados pródromos.

Herpes labial: sintomas e tratamento

O pródromo

O pródromo é algum tipo de sensação que a pessoa tem um pouco antes do aparecimento da pequenas bolhas.

Essa sensação geralmente é a mesma em todas as vezes e avisa que o herpes vai se manifestar.

A pessoa pode notar uma sensação de formigamento ou queimação no local algumas horas antes de as bolhinhas aparecerem. Este é o melhor momento para iniciar o tratamento.

Estágios de um surto de herpes simples

Um surto passa por cinco etapas:

  • Estágio 1: formigamento e coceira ocorrem cerca de 24 horas antes do surgimento de bolhas – o pródromo.
  • Estágio 2: bolhas preenchidas com fluido transparente aparecem.
  • Estágio 3: as bolhas estouram, escorrem e formam feridas doloridas.
  • Estágio 4: as feridas secam e formam crostas, causando coceira e rachaduras.
  • Estágio 5: a crosta cai e a ferida seca cura. Herpes labial: sintomas e tratamento

O primeiro surto de herpes labial

No primeiro surto da infecção, as bolhinhas podem não aparecer por até 20 dias depois de contrair o vírus.

A pessoa também pode experimentar um ou mais dos seguintes sintomas durante o primeiro surto:

  • Febre
  • doloridas
  • Dor de garganta
  • Dor de cabeça
  • Dores musculares
  • Gânglios linfáticos inchados

Crianças menores de 5 anos podem ter herpes labial dentro da boca e as lesões são comumente confundidas com aftas.

Infecção e recidiva

Depois de ocorrer o contágio pelo vírus herpes simplex, o vírus não pode ser eliminado do corpo. Assim, as feridas são curadas, mas a infecção não.

Uma vez curadas as feridas, o vírus permanece dormente no corpo, alojado nos nervos próximos ao local. Isso significa que novas feridas podem aparecer a qualquer momento quando o vírus é reativado.

A recorrência pode ser desencadeada por:

  • Alterações hormonais, como as relacionadas à menstruação
  • Estresse
  • Fadiga
  • Exposição ao sol e ao vento frio
  • Lesão na pele
  • Infecção, febre ou resfriado
  • Exposição ao Sol
  • HIV / AIDS ou um sistema imunológico enfraquecido
  • Queimaduras graves
  • Eczema
  • Qquimioterapia
  • Tratamento odontológico

Complicações

A infecção inicial do herpes simplex pode causar sintomas mais graves e complicações, pois o corpo não tem anticorpos contra o vírus ainda.

As complicações são raras, mas podem ocorrer, especialmente em crianças pequenas.

Estes são algum dos seguintes sintomas:

  • Febre alta ou persistente
  • Dificuldade em respirar ou engolir
  • Olhos vermelhos e irritados com ou sem secreção

Em algumas pessoas, o vírus que causa o herpes labial pode causar problemas em outras áreas do corpo, incluindo:

  • Ponta dos dedos. Tanto o HSV -1 quanto o HSV -2 podem ser transmitidos aos dedos. Este tipo de infecção é frequentemente referido como panarício de herpes. As crianças que chupam o polegar podem transferir a infecção da boca para o polegar.
  • Olhos. O vírus às vezes pode causar infecção ocular. Infecções repetidas podem causar cicatrizes e lesões, que podem levar a problemas de visão ou perda de visão.
  • Áreas extensas de pele. Pessoas com uma doença de pele chamada dermatite atópica (eczema) correm maior risco de feridas se espalharem por todo o corpo. Isso pode se tornar uma emergência médica.

Outra complicação muito comum é a infecção bacteriana secundária nas lesões virais. Neste caso, o líquido das bolhinhas passa a ser turvo e crostas amarelas desenvolvem.

Herpes labial: sintomas e tratamento

Fatores de risco para complicações

Quase todo mundo corre o risco de ser contaminado e ter herpes labial. A maioria dos adultos é portadora do vírus que causa o herpes labial, mesmo que nunca tenham apresentado sintomas.

A pessoa corre maior risco de complicações com o vírus se tiver um sistema imunológico enfraquecido devido a doenças e tratamentos como:

  • HIV / AIDS
  • Dermatite atópica (eczema)
  • Quimioterapia
  • Medicamentos imunossupressores em transplantes de órgãos

Tratamento do herpes labial

Não há cura para esta infecção viral, mas é possível controlar a doença para evitar os surtos.

Quando o herpes labial se desenvolve, existem várias maneiras de tratar.

Pomadas e cremes

Quando a doença se torna incômoda, a pessoa pode controlar a dor e tentar reduzir o promover a cura das lesões com pomadas antivirais, como o penciclovir ou o aciclovir.

As medicações tendem a ser mais eficazes se forem aplicados assim que os primeiros sinais de uma ferida aparecerem.

Herpes labial: sintomas e tratamento

O uso deve ser de quatro a cinco vezes por dia durante quatro a cinco dias.

As pomada mais comuns são aciclovir e penciclovir, que podem ser aplicadas da seguinte forma:

  • Aciclovir: aplicada a cada 4 horas por cerca de 7 dias
  • Penciclovir (Penvir Lábia): a cada 2 horas por cerca de 4 dias

Medicamentos por via oral

O herpes labial também pode ser tratado com medicamentos antivirais orais, como o aciclovir, valaciclovir e famciclovir.

O uso destas medicamentos deve ser apenas por prescrição médica.

Remédios caseiros

Os sintomas podem ser aliviados com a aplicação de gelo ou panos embebidos em água fria sobre as lesões.

Tomar suplementos de lisina regularmente está associado a surtos menos frequentes para algumas pessoas.

Aloe vera pode trazer alívio à dor e pode ser aplicado três vezes ao dia.

Vaselina não cura necessariamente a lesão, mas pode aliviar o desconforto. A vaselina ajuda a evitar rachaduras. Também serve como uma barreira protetora contra irritantes externos.

Sempre aplique remédios caseiros, cremes, géis ou pomadas usando um cotonete limpo ou uma bola de algodão. Evite contaminar as mãos.

Aftas e herpes labial

Aftas e herpes labial causam dor e desconforto, mas é aí que as semelhanças terminam.

Eles são geralmente lesões planas.As aftas são úlceras que ocorrem no interior da boca, língua, garganta e bochechas.

As aftas não são contagiosas e não são causadas pelo vírus herpes simplex.

O herpes labial geralmente é encontrado nos lábios e fora da cavidade oral.

Como evitar o contágio pelo vírus herpes simplex

Para evitar a propagação de herpes labial a outras pessoas, a pessoa infectada deve lavar as mãos frequentemente e evitar o contato da pele com outras pessoas.

Não se deve compartilhar itens que tocam a boca, como cosméticos e utensílios que são levados à boca, como talheres e copos, com outras pessoas durante um surto.

As feridas são contagiosas mesmo quando não são visíveis.

Evite beijar pessoas com lesões aparentes.

Ainda não há vacina comprovadamente eficaz para prevenir a infecção de herpes simples.

Herpes labial: sintomas e tratamento

Prevenção da recidiva

A pessoa pode ajudar a impedir a reativação do vírus do herpes labial, conhecendo seus gatilhos e tomando medidas para evitá-los. Algumas dicas de prevenção incluem:

  • Use protetor solar diariamente, principalmente quando a exposição for intensa. Neste caso, protetores solares físicos, que são cosmeticamente piores, são os melhores, pois fazem uma barreira;
  • Se as bolhinhas do herpes aparecem a cada vez que a pessoa está estressada, embora não seja fácil: evite o estresse.

Um medicamento antiviral pode ser prescrito para tomar regularmente se a pessoa desenvolver herpes labial mais de nove vezes por ano ou se tiver alto risco de complicações graves.

Referências

O que É asma: causas, sintomas e tratamento