ENDOMETRIOSE: Causas, Riscos e Sintomas

Tempo de leitura: 4 minutos 
 

O que é endometriose?

A endometriose é um distúrbio frequentemente doloroso, no qual tecidos semelhantes ao tecido que normalmente reveste o interior do útero – o endométrio – crescem fora do útero.

A endometriose geralmente se desenvolve nos ovários, trompas de Falópio e na pelve (a parte inferior do abdome).

publicidade

Raramente, o tecido endometrial pode se espalhar para além dos órgãos pélvicos.

Com a endometriose, esse tecido semelhante ao endométrio age como o tecido endometrial – ele engrossa, descola e sangra a cada ciclo menstrual.

Mas como esse tecido não tem como sair do seu corpo, já que ele não está dentro do útero, ele fica preso.

Ou seja, na menstruação, o o endométrio normal que está dentro do útero descola e sai com o sangramento pelo canal vaginal, mas o tecido da endometriose está fora do útero e não pode sair pela vagina. Leia sobre ciclo menstrual e menstruação.

Endometriose: causas, riscos e sintomas

Quando a endometriose envolve os ovários, podem ocorrer cistos chamados endometriomas.

O tecido circundante pode ficar irritado, eventualmente desenvolvendo cicatrizes e aderências – bandas anormais de tecido fibroso que podem causar a aderência de tecidos e órgãos pélvicos.

A endometriose pode causar dor – às vezes intensa – especialmente durante os períodos menstruais.

Problemas de fertilidade também podem se desenvolver.

Felizmente, tratamentos eficazes estão disponíveis.

A endometriose costuma cessar com a menopausa.

Causas da endometriose

Embora não se conheça a causa exata, as possíveis explicações incluem:

Menstruação retrógrada

Na menstruação retrógrada, isto é, “para trás”, o sangue menstrual contendo células endometriais flui de volta através das trompas de Falópio indo para a cavidade pélvica em vez de para fora do corpo pela vagina. Essas células endometriais aderem às superfícies dos órgãos pélvicos, onde crescem e continuam a engrossar e sangrar ao longo de cada ciclo menstrual.

Transformação de células peritoneais

Também conhecida como “teoria da indução” propõe que hormônios ou fatores imunológicos promovem a transformação de células peritoneais em células do tipo endometrial.

Transformação celular embrionária

Esta teoria propõe que hormônios, como o estrogênio, podem transformar células embrionárias em implantes celulares do tipo endometrial durante a puberdade.

Implantação de cicatriz cirúrgica

Nesta causa, após uma cirurgia, como uma histerectomia (retirada do útero) ou cesariana, as células endometriais poderiam se “grudar”ao corte da cirurgia.

publicidade

Transporte de células endometriais

A hipótese aqui seria o transporte de células endometriais para outras partes do corpo através dos vasos sanguíneos ou pelo sistema linfático.

Desordem do sistema imunológico

Um problema com o sistema imunológico poderia tornar o corpo incapaz de reconhecer e destruir o tecido endometrial que cresceria fora do útero. Endometriose: causas, riscos e sintomas

Fatores de risco

Há alguns fatores de risco conhecidos para uma mulher de desenvolver endometriose, como:

  • Não ter engravidado
  • Primeira menstruação muito cedo
  • Demora em chegar a menopausa
  • Ciclos menstruais curtos, ou seja, com menos de 27 dias
  • Períodos menstruais longos que duram mais de sete dias
  • Níveis mais altos de estrogênio no corpo ou uma maior exposição ao estrogênio ao longo da vida
  • Baixo índice de massa corporal
  • Um ou mais parentes (mãe, tia ou irmã) com endometriose
  • Qualquer condição médica que impeça a passagem normal do fluxo menstrual pelo canal vaginal
  • Outros problemas no aparelho reprodutor

A endometriose geralmente se desenvolve vários anos após o início da menstruação.

Os sinais e sintomas podem melhorar temporariamente com a gravidez e desaparecer completamente com a menopausa, a menos que a mulher esteja tomando estrogênio.

Sintomas da endometriose

O principal sintoma é a dor pélvica, frequentemente associada à menstruação.

Embora muitas mulheres sofram com cólicas durante o período menstrual, aquelas com endometriose geralmente descrevem a dor menstrual como muito pior que o normal.

A dor também pode aumentar com o tempo.

Sinais e sintomas comuns incluem:

  • Cólica menstrual (dismenorreia): A dor e as cólicas podem começar antes e se estender por vários dias no período menstrual. As dores podem também ser na região lombar e abdominal.
  • Dor na relação sexual: Dor durante ou após a relação sexual com penetração é comum com endometriose.
  • Dor com evacuações ou ao urinar: É mais provável que aconteça esses sintomas durante o período menstrual.
  • Sangramento excessivo: Períodos menstruais “pesados” ​​ou sangramento entre os períodos (sangramento intermenstrual).
  • Infertilidade: Às vezes, a endometriose é diagnosticada pela primeira vez naquelas mulheres que procuram tratamento para infertilidade.
  • Outros sinais e sintomas: Fadiga, diarreia, constipação, inchaço ou náusea, especialmente durante os períodos menstruais.

A gravidade da dor não é necessariamente um indicador confiável da extensão da condição.

Uma mulher pode ter endometriose leve com dor intensa ou endometriose avançada com pouca ou nenhuma dor.

Às vezes, a endometriose é confundida com outras condições que podem causar dor pélvica, como doença inflamatória pélvica (DIP) ou cistos ovarianos.

A endometriose também pode ser confundida com a síndrome do intestino irritável (SII), uma condição que causa crises de diarreia, constipação e cólicas abdominais. A SII pode acompanhar a endometriose, o que pode complicar o diagnóstico.

Leia sobre o diagnóstico e tratamento da endometriose.

Endometriose: causas, riscos e sintomas

 

Complicações

Infertilidade

A principal complicação da endometriose é a infertilidade.

Aproximadamente 30 a 50% das mulheres com endometriose têm dificuldade em engravidar.

Para que a gravidez ocorra, um óvulo deve ser liberado de um ovário, viajar através das trompas de Falópio, ser fertilizado por um espermatozóide e anexar-se à parede uterina para iniciar o desenvolvimento.

A endometriose pode obstruir a trompa de Falópio e impedir que o óvulo e o espermatozóide se encontrem.

Mas a condição também parece afetar a fertilidade de maneiras menos diretas, como danificando o espermatozóide ou o óvulo.

Câncer

As mulheres com endometriose têm maior risco de desenvolver câncer de ovário, embora esse risco ainda é relativamente baixo, já que o tumor de ovário é pouco frequente, enquanto que a endometriose é uma doença comum.

Referências

publicidade

Veja também: