CÂNCER DE PÂNCREAS: Diagnóstico e Tratamento

Tempo de leitura: 5 minutos 
 

O câncer de pâncreas ocorre nos tecidos do pâncreas, que é um órgão endócrino vital localizado atrás do estômago.

O pâncreas desempenha um papel essencial na digestão produzindo enzimas que o corpo precisa digerir gorduras, carboidratos e proteínas.

publicidade

Devido à localização do pâncreas, o câncer de pâncreas pode ser difícil de detectar e muitas vezes é diagnosticado em estádios mais avançados da doença.

Neste texto conversamos sobre os sintomas e as causas e neste artigo falaremos sobre o diagnóstico e o tratamento.

As opções de tratamento podem incluir cirurgia, quimioterapia, radioterapia ou uma combinação dessas.

Diagnóstico do câncer de pâncreas

Na suspeita de câncer de pâncreas, podem ser realizados exames de imagem e de sangue, além biópsia.

Exames de imagem

Esses testes ajudam seus médicos a visualizar seus órgãos internos, incluindo o pâncreas.

As técnicas usadas para diagnosticar o câncer de pâncreas incluem ultrassom, tomografia computadorizada (TC), ressonância magnética (RM) e, às vezes, tomografia por emissão de pósitrons (PET).

Ecoendoscopia (Ultrassom endoscópico)

A ecoendoscopia (também chamada ultrassom endoscópico) é um exame que combina endoscopia e ultrassonografia e serve para avaliar alguns tipos de lesões e doenças do esôfago, estômago, intestino, pâncreas, vesícula e canal de drenagem da bile. Além de analisar as imagens dessas regiões com alta precisão, o exame permite ainda a realização de biópsias, se necessário. CÂncer de pÂncreas: diagnóstico e tratamento

Exames de sangue

As células tumorais de alguns tipos de neoplasias podem produzir algumas proteínas específicas, denominadas marcadores tumorais.

O marcador tumoral usado no câncer de pâncreas é chamado CA19.9.

A medida do nível de CA19.9 no sangue pode ser útil para entender como o câncer está respondendo ao tratamento.

Mas o teste nem sempre é confiável porque algumas pessoas com câncer de pâncreas não apresentam níveis elevados de CA19.9, tornando o teste menos útil.

Biópsia

A biópsia é um procedimento para remover uma pequena amostra de tecido para exame ao microscópio.

O tecido pode ser coletado durante a ecoendoscopia ou inserindo uma agulha, guiada por ultrassonografia, através da pele (aspiração com agulha fina).

Estagiamento

Após confirmado o diagnóstico de câncer de pâncreas, deve-se realizar o estagiamento.

A função do estagiamento é quantificar o grau de acometimento, ou seja, a extensão, e a gravidade do tumor a fim de estabelecer o melhor tratamento para o caso.

Os estágios mais baixos indicam que o câncer está confinado ao pâncreas.

publicidade

No estágio 4, o câncer se espalhou para outras partes do corpo.

  • Estágio 1: tumores só existem no pâncreas
  • Estágio 2: os tumores se espalharam para os tecidos abdominais ou linfonodos próximos
  • Estágio 3: o câncer se espalhou para grandes vasos sanguíneos e linfonodos
  • Estágio 4: os tumores se espalharam para outros órgãos, como o fígado

Tratamento do câncer de pâncreas

O tratamento do câncer de pâncreas depende do estágio e da localização do câncer, bem como da saúde geral e preferências pessoais do paciente.

Para a maioria das pessoas, o primeiro objetivo do tratamento do câncer pancreático é eliminar o câncer, quando possível.

Quando isso não é uma opção, o foco pode ser melhorar a qualidade de vida e limitar o crescimento do câncer ou causar menos danos.

O tratamento pode incluir cirurgia, radiação, quimioterapia ou uma combinação destes.

Quando o câncer de pâncreas está avançado e esses tratamentos provavelmente não oferecem benefícios, o médico se concentrará no alívio dos sintomas (cuidados paliativos) para manter o paciente o mais confortável possível pelo maior tempo possível.

Cirurgia

As operações usadas em pessoas com câncer de pâncreas incluem:

Cirurgia para tumores na cabeça do pâncreas

Se o câncer está localizado na cabeça do pâncreas, o procedimento escolhido é a Cirurgia de Whipple (pancreatoduodenectomia).

O procedimento de Whipple é uma operação tecnicamente difícil que remove a cabeça do pâncreas, a primeira parte do intestino delgado (duodeno), a vesícula biliar, parte do ducto biliar e os gânglios linfáticos próximos.

Em algumas situações, parte do estômago e do cólon também podem ser removidos. 

O cirurgião reconecta as partes restantes do pâncreas, estômago e intestinos para permitir a digestão dos alimentos. CÂncer de pÂncreas: diagnóstico e tratamento

Cirurgia para tumores no corpo e cauda do pâncreas

A cirurgia para remover o lado esquerdo (corpo e cauda) do pâncreas é chamada de pancreatectomia distal.

O cirurgião também pode precisar remover o baço.

Cirurgia para remover todo o pâncreas

Em algumas pessoas, pode ser necessário remover todo o pâncreas. Isso é chamado de pancreatectomia total.

A pessoa pode viver de maneira relativamente normal sem pâncreas, mas precisa de insulina e reposição enzimática para o resto da vida.

Cirurgia para tumores que afetam os vasos sanguíneos próximos

Muitas pessoas com câncer de pâncreas avançado não são consideradas elegíveis para o procedimento de Whipple ou outras cirurgias pancreáticas se seus tumores envolverem vasos sanguíneos próximos.

Em centros médicos altamente especializados e experientes, os cirurgiões podem oferecer operações de cirurgia pancreática que incluem a remoção e reconstrução dos vasos sanguíneos afetados.

Quimioterapia

A quimioterapia usa drogas para ajudar a matar as células cancerosas.

Essas drogas podem ser injetadas na veia ou por via oral.

A quimioterapia também pode ser combinada com a radioterapia (quimiorradiação).

A quimiorradiação é normalmente usada para tratar o câncer que não se espalhou além do pâncreas para outros órgãos.

Em centros médicos especializados, essa combinação pode ser usada antes da cirurgia para ajudar a reduzir o tumor.

Às vezes, é usado após a cirurgia para reduzir o risco de recorrência do câncer de pâncreas.

Em pessoas com câncer de pâncreas avançado e câncer que se espalhou para outras partes do corpo, a quimioterapia pode ser usada para controlar o crescimento do câncer, aliviar os sintomas e prolongar a sobrevivência.

Radioterapia

A radioterapia usa feixes de alta energia, como os feitos de raios X e prótons, para destruir as células cancerosas.

A radioterapia pode ser realizada antes ou depois da cirurgia de câncer, geralmente em combinação com quimioterapia.

Ou uma combinação de tratamentos de radiação e quimioterapia ode ser recomendada quando o câncer não pode ser tratado cirurgicamente.

publicidade

Em centros médicos especializados, a radioterapia pode ser administrada durante a cirurgia (radiação intraoperatória).

Cuidados de suporte (paliativos)

Os cuidados paliativos são cuidados médicos especializados que se concentram no alívio da dor e de outros sintomas de uma doença grave.

Os cuidados paliativos não são o mesmo que cuidados de fim de vida.

Os cuidados paliativos são prestados por equipes de médicos, enfermeiras, assistentes sociais e outros profissionais especialmente treinados.

Essas equipes visam melhorar a qualidade de vida das pessoas com câncer e seus familiares.

Os especialistas em cuidados paliativos trabalham com o paciente, a família e os outros médicos para fornecer uma camada extra de apoio que complementa os cuidados médicos contínuos.

Geralmente são usados durante tratamentos agressivos, como cirurgia, quimioterapia e radioterapia.

Quando os cuidados paliativos são usados ​​junto com outros tratamentos apropriados – mesmo logo após o diagnóstico – as pessoas com câncer podem se sentir melhor e viver mais.

Medicina alternativa

Algumas abordagens de medicina integrativa e alternativa podem ajudar com os sinais e sintomas devido ao câncer ou aos tratamentos contra o câncer.

Pessoas com câncer freqüentemente experimentam sofrimento. Algumas pesquisas sugerem que o sofrimento é mais comum em pessoas com câncer de pâncreas do que em pessoas com outros tipos de câncer.

A medicina integrativa e as terapias alternativas também podem ajudar a pessoa a lidar com o sofrimento. Exemplos incluem:

  • Acupuntura
  • Arte terapia
  • Exercício
  • Massoterapia
  • Meditação
  • Terapia musical
  • Exercícios de relaxamento
  • Espiritualidade

Referências

publicidade

Veja também: